domingo, 22 de maio de 2011

Neurose

Coloco meu despertador para tocar cinco minutos antes da hora exata que preciso levantar. Dez minutos antes de ele tocar, já estou acordada. Estou imersa nos pensamentos que englobarão mais um dia da minha vida. Levanto antes, banho-me antes e, quando vejo, como estou adiantada! Cheguei no trabalho mais uma vez antes mesmo de a empresa abrir. Fico sentada na escadaria, como sempre, esperando os despreocupados. Nossa, como não se importam. Tantos prazos, tantas coisas, e eles ali vêm caminhando mansinho, sem pressa para nada. Engulo esse pensamento. Finalmente entro no prédio, subo mais escadas e chego em meu departamento muito cansada. Suando. E o dia ainda nem havia começado...


Meus colegas conversam entre si asneiras: o assunto da novela, a briga com o namorado... qual a necessidade disso? Os prazos não mudam, as horas não param e as coisas a fazer não diminuem enquanto a conversa deles flui, mas eles falam como se tivessem todo tempo do mundo... Hm, que tolos... Ai, que inveja...


Queria eu andar sem ombros rígidos de preocupação, sem a cabeça doendo de estresse e a barriga roendo-se de ansiedade. Um colega pede como foi minha noite e faz com que meus pensamentos voltem ao foco: os prazos. Começo minhas atividades antes de todos e termino depois de muitos. Não entendo como podem sair antes sem ter feito nada, N-A-D-A, do que deveria ser realizado.


Começo o dia e o termino do mesmo jeito: sozinha. Venço os prazos, termino as tarefas e reviso os boletos. Vou andando pela rua para a minha casa. Passo por um bar cheio de gente, e é claro que lá os meus colegas estão. Nem olham pra fora, e eu? Eu estou exausta. E amanhã? Será igual. Como sempre. Então eu choro. E é assim, quando paro de inquietar-me pra pensar:


Meu Deus, como eu queria fazer coisa nenhuma como os outros...

5 comentários:

  1. Eu fui começando a ler o post e me vi nele...

    Sou sempre a primeira que chega e odeio quando todos começam a falar sobre banalidades...

    O mundo em guerra, a água acabando e os otários se importando com a novela...

    ResponderExcluir
  2. Alana adorei a forma como você descreve os sentimentos, certas coisas que você escreveu me fazem pensar! Seu blog é muito bom, coloquei seu último post no meu blog www.caminhosdafelicidade2011.blogspot.com ;)

    ResponderExcluir
  3. Eu coloco o despertador pra tocar 5 minutos antes (e sem ele, não acordo). Eu chego nos lugares mais cedo e fico esperando sentado em escadarias. Dentre tantas outras "neuroses", mesmo assim eu continuo atrasado, continuro atarefado, continuo finalizando em cima dos prazos - e quase perdendo alguns - e sentindo que devo correr mais.

    Olá, Alana. Lembras de mim? Eu escrevo (ou escrevia?) no www.jvictorlima.com

    Aqui vai meu desabafo: não sei se você lembra, mas tu comentastes no meu blog por um tempo, assim como eu também me tornei leitor acíduo daqui. Sou o estudante de Medicina que um punhado de vezes se aventura com as letras...

    Como eu já havia conversado com você por lá uma vez, eu escrevia, aí parei... e pareci travar um pedaço dentro de mim. Então, voltei a escrever com uma empolgação tremenda. Prometi não parar de escrever quando o curso - que engole meu tempo, abocanha - recomeçasse. Eu prometi. Mas agora vejo que minha promessa naufragou.

    Minhas aulas recomeçarem, os pacientes voltaram, as provas-de-mileduzentas-páginas voltaram, e cá me encontro - nesta figura que eu já me revelei antes - : mais uma vez não consigo escrever pelo tempo que me falta.

    Não estou triste, mas também não vou dizer que isto é algo que me agrada. Hahahha.

    Enfim, nem sei se tu ao menos lembras de mim, mas gostei bastante das palavras que troquei com voce pelos blogs. E volta e meia ainda paro para ler o que tu vives aqui. (Já tinha tentado parar para escrever isso aqui algumas vezes...). Se você tiver interesse, me adicione no msn (j_victorlima@hotmail.com) ou então me mande algo por email pro jvictor_lima@yahoo.com.br que irei adorar manter contato com você. Poetiza. :)

    Um beijo,

    João Victor Lima

    ResponderExcluir
  4. Complicado. Por vezes, entregamo-nos ao nosso "ganha pão" de tal forma que esquecemos que precisamos viver além daquele lugar comum.

    Parabéns pelo blog!
    Estou te seguindo.
    Tenha uma ótima noite!
    Carlos Pinho:
    http://anoticianodiva.blogspot.com/

    http://www.mercadocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Adorei o blog. Encantou-me o texto, moça. Estou te seguindo.

    ResponderExcluir

"Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo, e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros." Caio F

Deixe teu comentário mais sincero. Críticas, elogios e depoimentos pessoais são muito bem vindos! Obrigada por ler meus escritos :)